Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.fei.edu.br/handle/FEI/167
Title: As barreiras e perspectivas para geração de energia elétrica por painéis solares fotovoltaicos na matriz energética brasileira
Authors: Elgamal, G. N. G.
Advisor: Demajorovic, Jacques
Issue Date: 2016
Abstract: A geração de energia solar fotovoltaica vem crescendo em vários países ao redor do mundo e o Brasil, mesmo apresentando inúmeras condições favoráveis para a sua utilização, como a extensa área territorial ensolarada e as ricas reservas do minério de silício para a fabricação das células solares fotovoltaicas, vem ignorando todas essas contribuições que poderiam trazer benefícios tanto na questão social, com inclusão social e geração de empregos, quanto na questão ambiental. Nesse contexto, a pergunta de pesquisa deste trabalho é: Quais são os fatores que explicam a baixa representação da energia solar fotovoltaica na matriz energética brasileira? Para tanto, o objetivo central da pesquisa é identificar os desafios e as oportunidades para a expansão da geração de energia elétrica por células solares fotovoltaicas em larga escala no Brasil. O procedimento metodológico adotado neste trabalho foi a realização de um estudo de caso sobre as barreiras e perspectivas para geração de energia elétrica por painéis solares fotovoltaicos na matriz energética brasileira. Para isso, foram efetuadas uma pesquisa qualitativa, de natureza exploratória, e uma revisão sistemática da literatura. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevistas com roteiro semiestruturado gravadas com múltiplos stakeholders envolvidos nesta temática no Brasil. No cenário mundial, destaca-se que nos países detentores da tecnologia de geração solar fotovoltaica em suas matrizes de energia elétrica, como a Alemanha e a China, entre outros, tanto as políticas públicas quanto a modelagem da tarifa Feed-in Tariff (FIT), bem como os incentivos com financiamentos atraentes, tributários e fiscais foram os principais motivadores para a sua rápida expansão. No caso brasileiro, observou-se que, ainda que as políticas públicas tenham avançado de forma a incorporar novos instrumentos para o estímulo da energia solar fotovoltaica, seus resultados ainda são bastante tímidos, com o atual patamar de incipiência de 0,02% na matriz energética do país. Entre as razões que explicam esse resultado destacam-se a falta de uma visão estratégica por parte do governo para a sua inserção no cenário nacional e a falta de políticas de reduções tributárias e fiscais e financiamentos atrativos para a sua aquisição.
The generation of photovoltaic solar energy is growing in many countries around the world, and Brazil even with many favorable conditions for its use, such as an extensive sunny land area and rich silicon ore reserves for the manufacture of photovoltaic solar cells, has ignored all these contributions that could benefit both the social issue, with social inclusion and job creation, as in environmental issues. In this context, the research question of this study is: What are the factors that explain the low representation of photovoltaic solar energy in the Brazilian energy matrix? Therefore, the central objective of this research is to identify the challenges and opportunities for the expansion of power generation by photovoltaic solar cells on a large scale in Brazil. The methodological approach adopted in this work was the completion of a case study on the barriers and prospects for generating electricity by photovoltaic solar panels in the Brazilian energy matrix. For this, we made a qualitative, exploratory, and a systematic review of the literature. Data collection was conducted through semi-structured interviews recorded with multiple stakeholders involved in this issue in Brazil. In the world scenario, it is emphasized that the countries possessing the solar photovoltaic generation technology in its energy matrix, such as Germany and China among others, the public policies, the tariff modeling Feed-in Tariff (FIT) and incentives with attractive tax and fiscal financing were the main reasons for its rapid expansion. In Brazil, it was observed that, although public policies have advanced to incorporate new instruments to stimulate the photovoltaic solar energy, its results are still quite modest, with the current 0.02% incipient level of the matrix of the country's energy. Some of the reasons for this result include the lack of a strategic view from the government for its inclusion in the domestic scenario and the lack of tax relief policies and attractive financing for its acquisition.
Keywords: Energia solar
Energia fotovoltaica
Modelos de geração fotovoltaicos
Políticas de energia renovável
Publisher: Centro Universitário FEI, São Paulo
metadata.dc.identifier.doi: https://doi.org/10.31414/ADM.2016.D.128285
URI: https://repositorio.fei.edu.br/handle/FEI/167
Appears in Collections:Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
fulltext.pdf1.45 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.