Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.fei.edu.br/handle/FEI/260
Title: Lógica reversa no varejo:construindo relações nas diferentes modalidades - produtos, embalagens e resíduos pós-consumo
Authors: Oliveira, L. da S.
Advisor: Demajorovic, Jacques
Issue Date: 2015
Abstract: A atividade de logística reversa (LR) no varejo vem se modificando nos últimos anos, assumindo novos papéis e desafios. Inicialmente, o foco estava nas atividades de retorno de produtos defeituosos ou vencidos, estimuladas pelo avanço da legislação, como a lei do direito do consumidor, regulamentada por meio do Código de Defesa do Consumidor (BRASIL, 1990). Atualmente, novas atividades foram incorporadas em função de uma maior preocupação das empresas com a questão da sustentabilidade, da competitividade e com o avanço da legislação ambiental. Além disso, com a aprovação da Política Nacional de Resíduos Sólidos PNRS (BRASIL, 2010a) em 2010 - que utiliza o conceito de Responsabilidade Estendida do Produtor REP, empregado por países europeus, o varejo deve contribuir para o fluxo reverso dos resíduos pós-consumo, em função do seu posicionamento estratégico na cadeia de valor. Assim, foram identificadas três modalidades principais para realização da LR: necessidade do retorno de produtos, retorno de embalagens utilizadas para movimentação logística, e embalagens pós-consumo geradas dentro das operações do varejo e pelos consumidores que devolvem suas embalagens na loja. O presente estudo tem como objetivo analisar como as relações entre varejo, fornecedores e clientes estão sendo construídas para viabilizar a LR nas três modalidades identificadas. A metodologia escolhida foi pesquisa qualitativa de natureza exploratória através de um estudo de caso único a partir das três unidades de análise identificadas no referencial teórico. A coleta de dados foi realizada por meio de pesquisa de campo junto a dez profissionais envolvidos no processo de LR do maior varejista supermercadista do Brasil, entre eles: integrantes da cadeia de suprimentos, responsáveis por lojas de médio e grande porte, colaboradores da área responsável pela sustentabilidade da empresa, fornecedor de embalagens para movimentação logística, responsável pelo gerenciamento dos resíduos recicláveis nas lojas e trabalhadores de uma cooperativa de catadores de reciclados. Os resultados mostram que o varejista possui processos estruturados de LR para todas as modalidades e que eles são anteriores ao Código de Defesa do Consumidor (BRASIL, 1990) e à PNRS (BRASIL, 2010a). O varejista trabalha com duas alternativas para produtos que não estão em condições de comercialização: a primeira iniciativa é a doação para instituições de caridade, a segunda está relacionada à recuperação econômica parcial dos produtos que não podem ser doados e são comercializados através de leilão. Ainda assim, foram identificados conflitos em todas as três modalidades estudadas. Os conflitos estão presentes nas áreas externas, ou seja, em fornecedores, produtores e parceiros, e internas, principalmente nas áreas: comercial, logística e lojas. Destaca-se ainda que a relação mais colaborativa e que rendeu maiores benefícios econômicos e ambientais encontra-se na LR de embalagens de movimentação, impulsionada por ação voluntária e não por legislação. A parceria com um fornecedor europeu substituiu os antigos contentores de plástico (anteriormente feitos em madeira), por contentores de plástico reutilizáveis e dobráveis, tendo como resultado o aumento de sua vida útil e, portanto, ganhos econômicos no processo. Para os resíduos recicláveis pós-consumo coletados nas lojas, a principal iniciativa tem sido a doação para cooperativas, realizada desde 2001, o que acabou antecipando uma das diretrizes da PNRS (BRASIL, 2010a) sobre a inclusão dos catadores organizados no fluxo reverso de embalagens
Reverse logistics (LR) activity in retail has been changing in recent years, taking on new roles and challenges. Initially, the focus was on the return activities of defective or expired products, stimulated by the advance of legislation such as the law of consumer, regulated by the Consumer Protection Code (BRASIL, 1990). Currently, new activities were incorporated due to a larger business concern with the issue of sustainability, competitiveness and the advancement of environmental legislation. In addition, with the approval of the National Policy on Solid Waste - PNRS (BRASIL, 2010a) in 2010 - which uses the concept of Extended Producer Responsibility - REP, employed by european countries, retail should contribute to the reverse flow of post waste -consumer, due to its strategic positioning in the value chain. Thus, it identified three main ways to perform the LR: need to return products, return packaging used for logistics, and post-consumer packaging generated within the retail operations and by consumers who return their containers in the store. This study aims to examine how the relationship between retailers, suppliers and customers are being built to enable the LR in the three identified types. The chosen methodology was qualitative research of exploratory nature through a single case study from the three units of analysis identified in the theoretical framework. Data collection was performed by ten professionals involved in LR process in the largest retail supermarket in Brazil, among them: in the supply chain, responsible for medium and large stores, employees responsible for sustainability in the company, packaging supplier for logistics, the management of recyclable waste in stores and employees of a cooperative recycled pickers. The results show that the retailer has structured processes of LR for all modes and they predate the Consumer Protection Code (BRASIL, 1990) and PNRS (BRASIL, 2010a). The retailer works with two alternatives for products that are not in marketable condition: the first initiative is to donate to charities, the second is related to the partial economic recovery of products that can not be donated and are sold by auction. Still, conflicts were identified in all three modalities studied. Conflicts are present in the external areas: suppliers, producers and partners, and internals: commercial, logistics and stores. Note also that the more collaborative relationship and major economic and environmental benefits is in LR handling packaging, driven by voluntary action and not by legislation. The partnership with a european supplier replaced the old plastic containers (formerly made of wood), for reusable and foldable plastic containers, resulting in the increase of its useful life and therefore economic gains in the process. For post-consumer recyclable waste collected in stores, the main initiative has been giving for cooperatives, held since 2001, which ended up in anticipation of the guidelines PNRS (BRASIL, 2010a) on the inclusion of collectors arranged in reverse flow packaging
Keywords: Logística reversa
Comércio varejista-Administração
Resíduos sólidos
Publisher: Centro Universitário FEI, São Paulo
URI: https://repositorio.fei.edu.br/handle/FEI/260
Appears in Collections:Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
fulltext.pdf1.24 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.